Abime
Projetos

Projetos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I trabalham valores ligados à cidadania

Alunos desenvolveram habilidades e competências para identificar e resolver problemas

Estimular a reflexão e incentivar os alunos a buscar soluções para problemas que afetam seu cotidiano na escola foram os princípios norteadores dos projetos desenvolvidos com turmas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I.

Aplicado desde o início de 2018 aos demais anos/séries, o método de trabalho por projetos foi inserido no currículo dos alunos mais novos por meio de eixos temáticos, estudados de maneira transversal com outras disciplinas e escolhidos de acordo com a faixa etária. São eles: Cuidado (Maternal II), Convivência na escola (Maternal III, Pré I e II), Ambiente saudável (1º ano), Espaços de convivência na escola: direito de brincar (2º ano), Consumo consciente (3º ano), Diversidade (4º ano) e Ética e cidadania na escola (5º ano).

Sueli Marciale, diretora da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I, explica que a ideia foi propor trabalhos com o objetivo de construir soluções para possíveis problemas encontrados na escola, desenvolvendo habilidades e competências fundamentais para a promoção de uma convivência sadia e responsável dentro e fora da escola. “Para formar cidadãos conscientes e comprometidos é preciso trabalhar o cuidado consigo e com o outro, de forma a criarmos um ambiente sustentável. Pensar global e agir local é um princípio de trabalho”, diz.

Participação dos pais

Ficou a cargo das crianças encontrar meios de recorrer às diversas instâncias do Colégio para que as intervenções planejadas fossem possíveis, sempre com a mediação das professoras. A participação das famílias e colaboradores do CSL no processo foi outro diferencial importante. Com seus conhecimentos profissionais, eles auxiliaram os alunos a aprofundar suas pesquisas e deram ideias para que pudessem construir e implementar soluções.

“Trabalhei com o 5º ano em um jornal mural e em um vídeo, no qual os alunos sintetizaram tudo o que aprenderam em seus estudos sobre ética e cidadania com foco nas relações interpessoais. Eles já vieram com um conceito e eu apenas os ajudei a adaptar o discurso à linguagem audiovisual. Foi incrível, uma troca muito bacana”, conta Flavia Sisterolli, jornalista e mãe de aluna.

Busca conjunta por soluções

Baseadas na premissa de desenvolver habilidades e competências para a resolução de problemas reais, cada turma escolheu um foco de atuação.

No eixo temático da convivência no ambiente escolar, o Maternal III, Pré I e II trabalharam o subtema “Conviver, reciclar, brincar… será que dá?”. A problematização feita pelos alunos centrou-se nos momentos de entrada e saída do Colégio, tidos por eles como confusos, e na ausência de uma sala específica para as reuniões da Assembleia de Classe. Com a mediação das professoras, as crianças reformularam a sala de espera para torná-la mais aconchegante e funcional e construíram o “Espaço para nossos sentimentos”, dedicado à realização das assembleias.

Dentro do tema Ambiente Saudável, as turmas do 1º ano criaram diversos projetos. O “Gota de consciência”, por exemplo, promoveu uma reflexão sobre o uso racional da água a partir da observação feita pelas crianças de que havia desperdício nas torneiras dos banheiros. Os alunos, então, realizaram a regulagem não apenas das torneiras de seu andar, mas de todo o Colégio.

Outra turma decidiu investigar como poderia contribuir para a segurança escolar no CSL. Depois de verificar os itens de segurança presentes na escola, conversar com funcionários da CIPA e da enfermaria e de participar de uma oficina de primeiros socorros, os alunos do projeto “Vamos juntos fazer a diferença?” concluíram que muitos acidentes poderiam ser evitados se as normas de segurança fossem seguidas mais atentamente. Como forma de alertar a comunidade escolar, fizeram, com o auxílio de alguns pais, um vídeo de orientação que será veiculado no início de 2019.

Trabalhando o consumo consciente, alunos do 3º ano visitaram uma comunidade indígena para aprender mais sobre preservação dos recursos naturais e sustentabilidade. Ao fim de suas pesquisas, sugeriram a construção de um sistema de captação de água da chuva, montado nas casinhas da Vila Piratininga. Famílias de alguns alunos e colaboradores do Colégio ajudaram na elaboração do projeto e na instalação dos equipamentos.

Todos os projetos proporcionaram aos alunos a oportunidade de intervir na dinâmica escolar, além de estimular o trabalho em equipe, o respeito, o pensamento crítico, o espírito investigativo, a observação, formulação e resolução de problemas, a argumentação e o planejamento.

“A formação integral passa por ver o aluno como sujeito, alguém que coloca a mão na massa, que aprende a fazer as coisas. O desenvolvimento de competências e habilidades para resolver problemas começa no micro, a escola, para depois ir para o macro, o mundo”, resume Sueli.

Fonte: Estadão, Blog dos Colégios | https://educacao.estadao.com.br

Postado por: ABIME | www.abime.com.br

Related posts

Escola transforma Sala de Leitura em um ambiente interativo

Carolina Sab

Dois professores brasileiros estão entre os finalistas do prêmio Global Teacher

Carolina Sab

Série retrata experiência de 13 escolas brasileiras que inovaram na educação

Carolina Sab

Deixe um comentário