Abime
Sala de Aula

Como usar vídeo para melhorar a aprendizagem

Entenda como documentários, filmes e notícias podem ser adotados de maneira criativa e trazer novos pontos de vista para suas aulas

via Por Vir

Professores sempre tentam achar maneiras de mostrar mais e falar menos quando apresentam aos alunos novas informações, conceitos e habilidades. “Em vez de tentar simplificar a informação, ampliar o currículo significa lançar mão de uma variedade de metodologias para tornar compreensíveis as informações mais importantes”, diz a pesquisadora em educação Pauline Gibbons.

Quem está em início de carreira muitas vezes enfrenta dificuldade para encontrar maneiras para cumprir essa tarefa. Os vídeos podem ser uma ótima ferramenta, mas é preciso estar atento à frequência com que o recurso é usado. É importante ter um objetivo claro para usar o filme, o documentário ou o segmento de notícia.

Razões para usar vídeo

Construir fundamentos sobre um assunto. Sabemos que os alunos aprendem melhor quando recebem informações por diferentes maneiras – lendo, desenhando, ouvindo as explicações orais do professor e por mídia visual. Também sabemos, graças a muitas pesquisas, que o uso de recursos visuais é fundamental para quem está aprendendo um novo idioma. As imagens e vídeos atuam como suporte para a aprendizagem de novos conteúdos, conceitos e ideias.

Um exemplo: em uma aula de inglês de nível 1, os alunos nos estágios iniciais de sua jornada estão trabalhando uma unidade sobre meteorologia, aprendendo as palavras furacão e tornado. O professor roda um vídeo de cinco minutos que mostra exemplos de furacões e tornados e como os resultados deles são diferentes. Os alunos discutem o que viram e escrevem frases usando o novo vocabulário.

Enriquecer um artigo ou trecho de texto. Tanto quando leem um texto de ficção ou de não-ficção, os alunos se beneficiam da contextualização da personagem, do lugar ou do objeto sobre o qual estão aprendendo. Vídeos podem ajudá-los a visualizar um acontecimento ou uma pessoa, enquanto entendem o contexto histórico, político, social e emocional.

Um exemplo: em uma aula de história, a turma lê um artigo sobre o movimento pelos direitos civis. Antes disso, a professora mostra um trecho do premiado documentário 13ª Emenda, de Ava DuVernay, que destaca a segregação e no sul dos Estados Unidos durante o período pós-Guerra Civil. As informações visuais o áudio complementam a leitura dos alunos, aprimorando sua compreensão da necessidade de um movimento pelos direitos civis.

Aprofundar ou solidificar o aprendizado dos alunos. Vídeos com tutoriais ou feitos especificamente para crianças estão disponíveis por todos os lados na internet. Normalmente, com menos de sete minutos de duração, eles podem servir para reforçar o que os alunos aprenderam ou já estão aprendendo. O YouTube, o TeacherTube e o BrainPop, por exemplo, fornecem vídeos breves e instrutivos sobre diferentes temas e assuntos acadêmicos, como fazer uma operação de divisão ou escrever uma carta. Assistir a um pequeno vídeo instrucional criado especificamente para crianças é uma boa quebra de rotina para os alunos – e faz com que eles retenham mais facilmente informações novas.

Um exemplo: os alunos da 5ª série precisam escrever textos narrativos. A professora fornece instruções, alguns textos de referência e um formulário com gráficos para ajudá-los a escrever seus rascunhos. Enquanto eles fazem isso, a professora junta ao repertório instrucional um vídeo de cinco minutos bem-humorado sobre os prós e contras da escrita narrativa contada por adolescentes vestidos como personagens famosos de contos de fadas.

Dicas para usar o vídeo

Seja seletivo. Um vídeo pode ter um grande impacto, por isso, escolha as partes mais dinâmicas e reveladoras do filme, do segmento de notícias ou do documentário para mostrar aos alunos. Seja claro em relação ao seu propósito – isso ajudará você a determinar o que selecionar para mostrar aos alunos.

Para alunos mais velhos, pode ser que um filme que tenha valor, mas que pareça muito ousado ou controverso. Você não precisa descartá-lo – apenas aja estrategicamente. No filme A Lista de Schindler, por exemplo, há muita violência e algum conteúdo sexual adulto. Então, mostre apenas alguns trechos dedicados a ampliar a compreensão do Holocausto por parte da 10ª série.

Crie uma missão. Como podemos garantir que os alunos assistam com atenção? Proponha uma missão antes de reproduzir o vídeo. Por exemplo, “enquanto você assiste, quero que você preste atenção em…”. Estabelecer uma meta para o que os alunos estão prestes a assistir e isso os manterá responsáveis ​​e atentos.

Faça uma pausa para ponderar (e escrever). Dê aos alunos tempo para refletir, pausando o clipe. Evite que os alunos façam anotações ou respondam a um questionário enquanto assistem. Isso é especialmente difícil para quem tem o inglês como segunda língua. (E para todos nós, sendo bem honesta. Experimente.) Assista a alguns minutos e depois pause o vídeo para pedir aos alunos que discutam o que acabaram de ver, escrevam reflexões ou respondam a uma pergunta que você fez. Pausar periodicamente permite que os alunos processem o que estão visualizando, o que é especialmente valioso se for um vídeo repleto de informações ou se você lecionar uma turma mais nova.

Ative as legendas. Os alunos podem ler enquanto assistem. Para vídeo cheios de dados, considere incluir as transcrições, em uma folha impressa ou cópia digital, especialmente se os alunos tiverem que usar mais tarde as informações em outra atividade.

* Publicado originalmente em Edutopia e traduzido mediante autorização
© Edutopia.org; George Lucas Educational Foundation

Fonte: Por Vir – Inovações em Educação | http://porvir.org/

Postado por: ABIME | www.abime.com.br

Related posts

Inteligência emocional na sala de aula

Carolina Sab

Dicas para trabalhar mindfulness com crianças

Carolina Sab

Cursos de graduação podem ofertar até 40% de aulas a distância

Carolina Sab

Deixe um comentário