19 de setembro de 2019
Abime
Inovação

Jovem nordestina é protagonista de game que aborda o sertão baiano

Quebra de estereótipos e valorização da cultura tradicional marcam o jogo Árida, que contextualiza a região e povo da Caatinga

O game de origem baiana, Árida, surge na contramão das temáticas da indústria de games, uma vez que a brincadeira narra a história da jovem negra Cícera, que vive na Bahia do século XIX.

A paisagem do sertão nordestino, a Guerra de Canudos e as características da personagem central tornam o jogo eletrônico uma atividade educadora, que quebra estereótipo e traz a representatividade da força feminina.

Em síntese, Cícera é o ponto de partida para se conhecer o cotidiano sertanejo, marcado pela luta contra a seca, consequentemente, pela sobrevivência, junto à bela paisagem da Caatinga.

A arte baiana está presente no jogo por meio da música, cordel e até mesmo do grafite. Ao mesmo tempo, o game recebeu apoio de historiadores e especialistas da Uneb (Universidade do Estado da Nahia) e está há cerca de dois anos em processo de construção. O primeiro episódio deverá ser lançado no primeiro trimestre de 2019 para computadores.

Fonte: Revista Educação | http://www.revistaeducacao.com.br

Postado por: ABIME | www.abime.com.br

Related posts

Concurso seleciona jovens brasileiros para debater direitos das mulheres na França

Carolina Sab

Erros para evitar na hora de colocar em prática um projeto de transformação da escola

Carolina Sab

Dia da Criatividade estimula conhecimento e inovação

Carolina Sab

Deixe um comentário