21 de agosto de 2019
Abime
Projetos Saber Pedagógico

Escola de Santo André usa teatro para promover imersão na literatura

Sarau promovido por professora de português tem interpretações e obras livres a partir de clássicos da literatura

via Governo do Estado de São Paulo | Secretaria da Educação

Para os alunos da EE Rubens Moreira da Rocha, em Santo André, o fim do ano é um evento especial na escola. Além das festividades de natal, diversas salas do Ensino Médio se reúnem num sarau para celebrar a literatura em suas diversas formas de expressão.

“A ideia nasceu de uma ação de outro professor. Perguntei para ele se poderia fazer a mesma coisa com meus alunos”, conta Érica Fernandes de Miranda, docente de português e mentora do projeto. “Cada sala desenvolve uma atividade artística que tenha como principal objetivo trabalhar a literatura”.

O sarau conta com ações de diversas salas e é inspecionado pela própria professora, além da colaboração de outros docentes. Durante pelo menos quatro meses, os alunos são estimulados a elaborar peças de teatro e apresentações que usem uma obra da literatura como ponto de partida. Pode ser uma reinterpretação, uma encenação ou simplesmente um poema.

Os resultados do sarau foram diversos. “Tivemos peças de teatro encenando livros, interpretações, declamação de poesias e outros. Um dos exemplos foi um “Romeu e Julieta” ao contrário. Ficou tão legal e engraçado que ninguém parava de rir”, conta Érica.

Além de trabalhar obras literárias de formas mais diversas e até divertidas, o sarau promovido pela professora Érica também estimulou alunos a buscar a arte para melhorar os estudos e até como carreira após a formação.

É o que a aluna Débora de Oliveira, do 3º ano do Ensino Médio, fez. “Gosto muito do teatro, porque transmite muito conteúdo, não apenas o didático, mas algo que levaremos para a vida”. Para ela, vai além da sala de aula: “As pessoas esquecem que o principal valor da arte é a paz interior e a mensagem que pode tocar as pessoas”.

O apreço pelo sarau também fez alguns alunos repensarem os rumos após a conclusão do Ensino Médio. Débora se despede do sarau neste ano, quando forma seu ensino básico. Mas não deixa de levar as lições para casa: “Já pensei muito em ser atriz, e muitos professores falaram que tenho essa veia artística. Mas gosto muito de outras áreas, como psicologia, para entender as pessoas. Estou em dúvida”.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Educação | http://www.educacao.sp.gov.br

Postado por: ABIME | www.abime.com.br

Related posts

Palestras gratuitas para professores de idiomas – SP

Carolina Sab

Dois professores brasileiros estão entre os finalistas do prêmio Global Teacher

Carolina Sab

Filosofia para crianças e jovens

Carolina Sab

Deixe um comentário