23 de outubro de 2019
Abime
Inovação

Aparelho de visão artificial para cegos lê e reconhece cores e pessoas

Tecnologia israelense voltada a cegos e pessoas de baixa visão é vendida no Brasil pela Mais Autonomia e já está presente em bibliotecas públicas do país

via Revista Educação

Já imaginou as dificuldades que cegos e pessoas de baixa visão, que representam mais de 250 milhões da população mundial, segundo dados da OMS, possuem em seu dia a dia? Uma tecnologia israelense chega para dar um pouco de luz inclusiva para esse grupo por meio do pequeno dispositivo OrCam MyEye, que acoplado à haste do óculos funciona como uma espécie de scanner que transforma o que vê instantaneamente em áudio, lendo, por exemplo, um livro comum, jornal, placa de rua e lousa da sala de aula. Ele ainda reconhece cores e rostos. Tudo por meio de uma câmera e um computador de visão artificial.

Por conta do preço caro quem costuma adquirir, além dos órgãos públicos, são as escolas e instituições. “A FECAP comprou para um aluno e afirma que ele aumentou em 60% sua produtividade. Isso sem contar a alegria de ter autonomia para fazer o que antes era impossível”, revela o diretor da Mais Autonomia, Doron Sadka. Ainda sobre a aceitação das pessoas, o diretor conta entusiasmado: “isso tem o poder de transformar vidas. Prefeitos e governadores realmente se encantaram. Recentemente o TRE [Tribunal Regional Eleitoral] de Santa Catarina comprou para sua funcionária e agora ela não precisa mais de ajuda”, declara.No Brasil quem o oferece desde o final de 2017 é a empresa Mais Autonomia. O valor ainda é inacessível à população, custa cerca de R$ 19 mil. Mas em São Paulo, por exemplo, que conta com cerca de um milhão de pessoas com algum tipo de deficiência, a prefeitura comprou o equipamento para bibliotecas públicas e centros culturais, dando de exemplo a Biblioteca de São Paulo, localizada no Parque da Juventude, a Biblioteca Parque Villa-Lobos e a Oficina Cultural Oswald de Andrade. A estimativa é que até 2020 todas as 54 bibliotecas tenham pelo menos um dispositivo. Em Uberlândia e Salvador também houve parceria com a prefeitura.

Fonte: Revista Educação | http://www.revistaeducacao.com.br

Postado por: ABIME | www.abime.com.br

 

Related posts

Feira de educação apresenta práticas inovadoras para aprendizagem

Carolina Sab

ID Estudantil: MEC cria banco de dados para informações de estudantes

Carolina Sab

Bienal do Rio amplia Fórum de Educação

Carolina Sab

2 comentários

CecilaBig 9 de setembro de 2019 at 18:19

Hi. I have checked your abime.com.br and i see you’ve got some duplicate content so probably it is the reason that
you don’t rank high in google. But you can fix this issue
fast. There is a tool that generates content like human, just
search in google: miftolo’s tools

Responda
Letha Degasparre 26 de setembro de 2019 at 23:13

Very nice post, so big thanks for the effort! If anyone interested in writing an article for our fantabulous dog blog, feel free to check out one of our newest dog articles here- read the article about dogs. Find our info at TufToys soon 🙂

Responda

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.